SGT. PEPPER'S LONELY HEARTS CLUB BAND: 50 ANOS DEPOIS



It was twenty years ago today,
Sgt. Pepper taught the band to play
They've been going in and out of style
But they're guaranteed to raise a smile
So may I introduce to you
The act you've known for all these years,
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band

We're Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band,
We hope you will enjoy the show,
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band,
Sit back and let the evening go.
Sgt. Pepper's lonely, Sgt. Pepper's lonely,
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band.

It's wonderful to be here,
It's certainly a thrill.
You're such a lovely audience,
We'd like to take you home with us,
We'd love to take you home.

I don't really want to stop the show,
But I thought that you might like to know,
That the singer's going to sing a song,
And he wants you all to sing along.
So let me introduce to you
The one and only Billy Shears
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band.

Esta semana faz cinquenta anos que foi lançado o melhor disco de rock de todos os tempos, Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, A Banda dos Corações Solitários do Sargento Pimenta. Quem não foi adolescente naquela época (eu fui!) não tem noção do impacto que o disco exerceu (assim como quem não viveu em Praga em 1787 não tem noção do impacto que a estreia da ópera mozartiana Don Giovanni exerceu, etc.) A gente estava acostumado com discos que eram coletâneas de sucessos do quarteto, alguns lançados originalmente em discos compactos, normalmente cantados ao vivo nos shows cada vez mais mega onde ficava difícil controlar a histeria das fãs. Não foi à toa que Lennon declarara que os Beatles eram mais populares que Jesus Cristo. A Beatlemania conquistara o “mundo livre” (no bloco socialista, o "Segundo Mundo", essas manifestações de arte burguesa decadente costumavam ser proibidas). Sgt. Pepper's é o primeiro de uma sucessão de resultados da decisão do genial quarteto de abandonarem os shows e se dedicarem à pura criação artística em estúdio. Antes de Sgt. Pepper's música popular era uma coisa (efêmera, descartável), música clássica era outra (verdadeira música, eterna). Com Sgt. Pepper's a “música popular” – jazz, rock, etc. – ganha uma nova estatura e passa a ser a “música clássica” do século XX (hoje ninguém mais tem dúvida sobre isso, tem?). 

Querem saber qual foi minha primeira reação quanto voltei da loja depois de comprar o LP? Decepção! Estava acostumado com musiquetas de fácil assimilação, dançáveis, do conjunto (banda na época era conjunto) que conquistara minha geração, e eis que eles lançam um disco com músicas difíceis, elaboradas (a do Harrison, com cítara, eu pulava porque achava meio chata... até hoje ouço com relutância). O disco marcou uma revolução cultural na cabeça do meu papai. Meu pai praticamente só ouvia música clássica. Tenho até hoje guardados os seus LPs dos mestres da música. Quando meu irmão e eu “gamamos” por A Hard Day’s Night, a canção com que os Beatles estouraram (em compacto duplo que tinha na outra face She Loves You), meu pai estrilou: “Como vocês conseguem ouvir este barulho?” Mais ou menos a reação que tenho hoje ao ouvir música eletrônica. A única concessão que meu pai fazia à música não clássica era o samba – ele tocou cavaquinho na juventude. Pois bem, com Sgt. Pepper's meu pai se tornou um Beatlemaníaco tão fanático quanto os próprios filhos! Passou a comprar os discos dos Beatles, e ai de nós se nos apropriássemos dos discos dele para ouvir nas nossas reles vitrolas! Tínhamos que ter os nossos próprios, que acabavam totalmente arranhados de tanto que ouvíamos, ouvíamos, ouvíamos. Ouço ainda hoje.

LEIA TAMBÉM NESTE BLOG: OS REIS DO IÊ IÊ IÊ 

Um comentário:

Erik José Steger disse...

Excelente a postagem do videoclipe do Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band que você fez no Sopa. Até eu que sempre fui fanático pela banda hoje só acho Beatles pra escutar via Internet. (enviado por e-mail e inserido aqui pelo editor do blog)