WANDA LINS


Wanda Lins — poesia radicalmente original, paranormal, paradoxal, paralática — nasceu no Rio de Janeiro em 1949. Aos doze anos foi viver na França, onde se formou pela École Supérieure d’Interprètes et Traducteurs. Em 1986, publicação do livro Les Monstrillons. Em novembro de 99 volta para o Brasil, em janeiro de 2000 começa a escrever em português. Em 2005 lança o intrigante & instigante livro de poesias 50 tempestades (Oficina do Livro), de onde selecionei os dois poemas abaixo.

se fosse

se fosse uma curva seria parabólica
saída do chapéu cônico de uma bruxa diabólica

se fosse uma linha seria duas paralelas
retas infinitas magrelas

se fosse um ângulo seria paralático
nada como ser um ângulo galático

se fosse um objeto sem dúvida um parabelo
verde e amarelo

e se fosse um raciocínio
seria pitbullmente paradoxal

mas não sou nada disso
sou

eu

parahybana e paranormal

Mar do Norte


sinto-me hoje como uma praia
do Mar do Norte
sob o chumbo algodoado
do céu invernal

gris a mais não poder

deserta

tão somente algumas gaivotas
mergulhando e bicando
a tristeza encrespada do mar

Um comentário: